ASTER GDEM: download gratuito

4

Abaixo seguem os procedimentos para acesso aos dados altimétricos com resolução espacial de 30 metros.

Para fazer o download das imagens de satélite do projeto ASTER, siga os passos abaixo:

Na página principal, faça um rápido cadastro no portal ASTER GDEM clicando na opção Register. Após registrar-se, efetue o login no site. Ao logar-se, clique na opção Search para iniciar o mecanismo de busca por imagens do ASTER GDEM que cobrem o globo terrestre.

O critério mais simples de consulta se dá através do upload de um arquivo shapefile da região de interesse. O arquivo deve ser projetado em coordenadas geográfias e Datum WGS 1984.

Os dispositivos do site são completamente intuitivos: o controle deslizante estabelece o nível de zoom no mapa. Os grids com as quadrículas (tiles) podem ser exibidos ou ocultados. As setas Norte, Sul, Leste e Oeste deslocam o mapa nestas direções. Há pouca coisa para explicar sobre o funcionamento do site.

Clique no botão para iniciar a consulta. Se os dados do arquivo shapefile estiverem corretos, o site vai indicar um contador com um número X de tiles que recobrem a poligonal da área de interesse. Clique em Next para prosseguir para o processo de aquisição das imagens.

O portal ASTER GDEM vai solicitar informações sobre a aplicação do produto e informar os procedimentos acerca das licenças de uso. Concorde com as opções clicando no botão Agree.

Agora basta fazer o download normalmente. Se sua área for muito grande, o site vai fazer o download dos 100 primeiros tiles. Após a conclusão, novos tiles serão enfileirados e estarão disponíveis para acesso.

Essa foi a dica fácil de executar já postada aqui no blog. Os dados estão originalmente em GCS_WGS84 e os pixels podem ser reamostrados para 30 metros através de poderosos aplicativos de geoprocessamento. A mosaicagem de todos os tiles da região também é um processo fundamental para utilizar o DEM no processo de ortorretificação de imagens de satélite, uma tarefa comum para os profissionais da área de geoprocessamento.


Envie suas sugestões e dicas para o e-mail procdigital@gmail.com

4 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA