Recortar Raster através de arquivo Shapefile no GRASS

1

Recorte de Raster através de uma máscara vetorial

Eu gosto da forma com que o GRASS trabalha com arquivos raster. Hoje eu estava testando as técnicas de recorte de raster no programa e confesso que fiquei surpreso com a performance do software. Para recortar um raster no GRASS, é necessário que:

– o arquivo raster e o vetor estejam na mesma projeção;
– para gerar a máscara, o vetor deve ser convertido para o formato raster;
– o raster final deve ser salvo no formato Tiff.

É impressionante como essa tarefa é simples no GRASS. Eu gostaria apenas que o GRASS fosse um pouquinho mais rápido, mas tudo bem. Carregue o raster e o vetor na janela Display do GRASS – se você é novo no programa, aprenda como carregar raster e vetor no GRASS lendo meus tutoriais aqui e aqui.

Na janela GIS Manager, clique no menu Arquivo > Conversões de tipos de mapa > Vetorial para raster:

Na guia Parâmetros obrigatórios, selecione a camada do vetor e insira um nome de saída para o arquivo:

Na guia Atributos, selecione o atributo cat para todas as colunas:

Clique no botão Executar. Quando o comando concluir a conversão, adicione o novo raster à árvore de camadas:

Agora que o vetor foi transformado em raster, vamos gerar a máscara:

Na janela GIS Manager, clique no menu Raster > Máscara. Selecione a máscara recém-criada e clique no botão Executar. O curioso é que esse mesmo comando remove a máscara apenas marcando o campo opcional.

Volte para a janela GIS Manager e desligue a camada que serviu como modelo para a criação da máscara. A partir de agora você pode observar a aplicação da máscara na imagem principal do projeto:

OBSERVAÇÃO: Para remover uma máscara da imagem principal, na janela GIS Manager, clique no menu Raster > Máscara e marque a opção Remove Existing Mask, clicando em seguida no botão Executar.

Finalmente exporte o arquivo para Tiff e guarde o Tfw. Eu carreguei o raster novo no Quantum GIS. O GRASS mascarou a área fora do local de interese com background valor 255 (clique para ampliar):

Confesso que fiquei admirado com a rapidez com que o GRASS resolveu essa questão. Isso aumentou minha motivação para estudá-lo a fundo. Aliás, estudar é a palavra do dia. Preciso analisar e publicar mais coisas sobre o SPRING também. No GRASS, foi mais rápido recortar um raster através de uma máscara vetorial do que no ENVI. Acredita nisso?

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA