O Brasil com saudades dos satélites CBERS e LANDSAT

0

Postado no blog da AMS Kepler

Lacuna nas imagens gratuitas de satélites

Por Antonio Machado e Silva (*)

Infelizmente 2010 não será um ano memorável para a comunidade brasileira de usuários de imagens de satélites de sensoriamento remoto. Nosso satélite CBERS-2B, terceiro da série, deixou de funcionar em abril e o espetacularmente longevo Landsat-5 enfrenta sérios problemas e não está sendo recebido pela estação em Cuiabá. Esses dois satélites respondiam por mais de noventa por cento do acesso de usuários à base de dados do INPE, deixando-os órfãos.

Por várias razões que não serão aqui discutidas, temos, pela primeira vez, uma lacuna em ambos os programas. O INPE tem feito todo o esforço, juntamente com os parceiros chineses, para cumprir o cronograma e lançar o CBERS-3 no segundo semestre do ano que vem. Da mesma forma, há a expectativa de lançamento do sucessor do Landsat-7 para dezembro de 2012. O lado bom da notícia é que ambos os satélites apresentarão melhoras significativas em relação aos seus predecessores.

O usuário brasileiro se acostumou a ter acesso gratuito a imagens atuais de média resolução espacial. Aliás, a tendência mundial é que essa política seja copiada. A então Diretora do USGS, Barbara Ryan, já veio a público em mais de uma ocasião assegurar a distribuição gratuita de imagens do futuro satélite do programa, e fez questão de enfatizar que copiava a inteligente política iniciada pelo INPE. O que ainda não está bem definido é o ponto de corte entre imagem comercial e gratuita, com uma tendência para a resolução de 10m.

Mas essa questão, juntamente com outras, serão abordadas oportunamente para levantar a discussão sobre comercialização de imagens de satélite

Nesse momento, prestamos nossas homenagens àqueles que muito nos auxiliaram e saudamos a vinda dos sucessores. Que venham logo para uma vida duradoura e de sucesso.


(*) Antonio Machado e Silva é Diretor e Consultor Sênior da AMS Kepler Engenharia de Sistemas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA