gvSIG 1.10: Conversão de KML para Shapefile

0

No gvSIG, o driver para leitura de um arquivo KML tem apresentado problemas durante a importação deste formato vetorial do Google Earth. Percebi que o problema continua persistindo e até escrevi sobre um método não convencional para importar arquivos KML para o programa e posteriormente salvar esse arquivo no formato shapefile.

Bem, só resta uma solução: reescrever a técnica não convencional para ler arquivos KML no gvSIG 1.10.

Origem dos dados

No tutorial, desenhei um polígono simples sobre uma imagem do Goggle Earth:

Na categoria Lugares, clique com o botão direito e selecione a opção para salvar o arquivo:

Verifique se a extensão KML está habilitada e clique no botão Salvar:

Agora que temos o arquivo KML armazenado em disco, vamos editá-lo com o Notepad (em Windows, basta clicar com o botão direito sobre o arquivo e selecionar a opção Abrir com – Escolher programa).

Esta é a aparência do arquivo KML ao ser aberto no editor de texto:

Tudo o que você precisa fazer é localizar o header do KML e substituí-lo pelo header compatível com o driver KML do gvSIG. No arquivo que gerei no Goggle Earth, temos uma demonstração do texto que deve ser localizado e selecionado no documento:

Substitua o texto selecionado acima pelo header compatível com o driver do KML:

<kml xmlns="http://earth.google.com/kml/2.1">

Agora que o header do arquivo KML foi substituído, acesse a opção Salvar Como e faça um cópia do documento. Certifique-se de informar a extensão .KML e selecionar a opção Todos os Arquivos:

Carregue o gvSIG. Com a Vista aberta, clique no botão Adicionar Camada e modifique o driver para KML:

Não se espante com a janela abaixo, apenas clique no botão OK:

O vetor KML foi importado com sucesso. Eu confrontei a posição espacial desse KML com um arquivo shapefile e confirmei que está tudo OK (qualquer dado importado do Google Earth será projetado em GCS WGS 1984, EPSG 4326):

[742×606 pixels]

O último passo será salvar o arquivo definitivo no formato shapefile:

Reconheço que o processo é um pouco trabalhoso, mas é a melhor forma de obter um shapefile a partir de um arquivo KML no gvSIG. Ao importar o shapefile salvo, serão desmembrados na Vista um ponto, uma linha e um polígono, sendo o polígono e a linha os únicos aproveitáveis:

Espero ter mais sucesso com o driver KML nas versões futuras do programa.


Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail contato@processamentodigital.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA