ArcGIS 9.3: Aprenda a posicionar no SIG as Cartas Topográficas DGN do IBGE

4

Sobre os Arquivos DGN

As curvas de nível digitalizadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foram geradas a partir de folhas rasterizadas e arquivos provenientes de impressoras off-set. Por esta razão, algumas feições são fragmentadas em partes, pois obedecem ao critério de separação/mistura de cor do dado original (lâminas CMYK, onde C = Ciano; M = Magenta; Y = Yellow; K = Preto).

Após a digitalização, os dados foram tratados em ambiente CAD (Computer Aided Design, ou Desenho Assistido por Computador). Na época, este era o aplicativo disponível no órgão para edição de dados vetoriais. Portanto, os arquivos DGN do Microstation® possuem questões comuns a todas aplicações para CAD. Segue abaixo a relação das principais limitações:

– Unidades em quilômetros (km);
– Sistema Planar de Coordenadas (X e Y)
– Projeção Arbitrária (sem definição);
– Descontinuidade das feições nas bordas das folhas;
– Valores da elevação inseridos nas anotações (ausência da elevação nas cotas dos arquivos);
– As feições que representam as isolinhas estão em partes simples (deveriam ser multipartes).

Use este tutorial para posicionar o formato DGN do IBGE no projeto do ArcGIS 9.3.

Arquivos utilizados no tutorial

As feições utilizadas no tutorial fazem parte dos seguintes projetos:

ArcGIS 10: Posicionamento das Cartas Topográficas DGN do IBGE

Assista este vídeo para aprender a posicionar cartas topográficas DGN no ArcGIS 10.

Posicionamento dos Arquivos DGN no SIG – Youtube

Link para visualizar o vídeo no Youtubehttp://youtu.be/C1a0BcP0hcQ


Download do Tutorial no formato MP4

Estamos testando a hospedagem dos vídeos no MediaFire.

MediaFire


Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail contato@processamentodigital.com.br

4 Comentários

  1. Saudações Jorge Santos,
    Sou grande admirador dos seus trabalhos e também um entusiasta das Geotecnologias.
    Quero manifestar meus mais sinceros agradecimentos por suas diversas contribuições no campo dos Sistemas de Informações Geográficas.

DEIXE UMA RESPOSTA