Ibama disponibiliza plataforma para o acompanhamento da tragédia de Mariana

0

O dia 05 de novembro de 2015 ficará marcado na história de Minas Gerais, nesta data ocorreu o maior desastre ambiental do Brasil e um dos maiores do mundo, devido ao rompimento das barragens da mineradora Samarco, no município de Mariana. Mais de 34 milhões de m³ de lama desceram pelo leito do Rio Doce e seus afluentes, a cidade de Bento Rodrigues foi destruída, pessoas morreram e houve um impacto ambiental incalculável.

Recentemente, o novo ministro do meio ambiente, Sarney Filho, visitou o local e falou da responsabilidade civil, penal e administrativa da Samarco. Para ele, a empresa deve apresentar uma nova proposta que atenda as exigências de segurança socioambiental para avaliação das condições das barragens e retomada de atividades. Com essa situação foi necessário criar um sistema que acompanhasse a evolução do desastre e o Instituto Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis- Ibama, desenvolveu uma plataforma que disponibiliza imagens aéreas do percurso da lama após o desastre.

Com essas informações, disponíveis gratuitamente, a população pode verificar os danos causados em toda a extensão do Rio Doce e em algumas áreas no oceano. O sistema fornece 12 trechos com datas distintas do desastre (todas georreferenciadas), imagens de satélite que complementam as informações e ferramentas que auxiliam a navegação aos pontos de interesse.

As imagens publicadas foram disponibilizadas pela Coordenação Geral de Emergências Ambientais (CGEMA) e foram feitas a partir de câmeras GoPro fixadas em um helicóptero do IBAMA que capturaram as imagens dos trechos sobrevoados. Essas informações servem de estudo, alertam para problemas futuros e auxiliam na criação de políticas públicas para preservação da natureza. Além de servir de auxílio ao governo e autoridades na realização de ações que atendam a população atingida.

Acesse o sistema através do link: http://siscom.ibama.gov.br/mariana

DEIXE UMA RESPOSTA