Os caminhos que conduzem aos projetos inovadores

1

Entre os dias 19 e 23 de março em Nice, na França, vai acontecer o 9ª Conferência em Sistemas Avançados de Informações Geográficas, Aplicações e Serviços – GEOProcessing 2017. Essa conferência faz parte do DigitalWorld 2017, uma das maiores da Europa que aborda temas relacionados ao geoprocessamento, como: serviços, aplicações, gerenciamento de informações geográficas, bancos de dados geográficos, webgis e principais tendências nessas áreas.

Ter um artigo aceito nesse evento é sinônimo de sucesso para profissionais e pesquisadores da área, tendo em vista que a taxa de aceitação de trabalhos gira em torno de 30 a 40%. No Brasil, um projeto desenvolvido pela HEX em conjunto com o governo do Reino Unido e Ibama, chamou a atenção dos organizadores que perceberam a importância do tema e aceitaram a pesquisa intitulada Semi-automatic Oil Spill detection in Sentinel-1 SAR Images at Brazil’s Coast (Detecção Semi-automática de Derramamento de Óleo em imagens SAR Sentinel-1 na Costa do Brasil – tradução livre).

Essa pesquisa trata de uma proposta de metodologia de vetorização automática de manchas escuras, possivelmente provenientes de derramamento de óleo no mar, em imagens de RADAR de Abertura Sintética Sentinel-1, com uma posterior classificação utilizando o apoio de decisão e interpretação humana como fonte de incremento para o aprendizado automático do algoritmo de classificação.

O tema é tão inovador que, além de apresentar o artigo, os pesquisadores do projeto foram convidados para representarem o Brasil nas discussões principais do dia 22 a respeito das Geotecnologias. Isso será importante para expor ao mundo que inovações tecnológicas na área de geoprocessamento também são realizadas no Brasil e com alto nível de qualidade.

A pesquisa está sendo desenvolvida para o projeto SISNOLEO que além de monitorar os mares e contribuir para a redução dos vazamentos de óleo, possui um imenso valor como tecnologia nacional.

O modelo de tecnologia está sendo baseado no funil de desenvolvimento de Clark e Wheelwright, que consiste em três etapas distintas: a geração de ideias, o desenvolvimento e a difusão. Essas etapas vão se afunilando conforme o produto ou a solução vai tomando forma e é gerada uma versão final que rapidamente pode ser desenvolvida e encaminhada ao mercado. É importante considerar que há atualmente um debate sobre a funcionalidade desse funil, como exposto em coluna do site EXAME.com, intitulada “O funil ainda funciona?”, na qual são expostos os problemas de se seguir modelos tradicionais que geralmente são lineares, rígidos e burocráticos, indo na contramão das características necessárias à inovação: flexibilidade, agilidade e velocidade, por isso o modelo usado no projeto teve adaptações, com uma topologia mais aberta e fluida, de modo que as ideias fossem melhor aproveitadas e o processo não ficasse engessado a essas etapas e marcos fixos sequenciais.

Empresas que investem em projetos como o SISNOLEO conseguem, minimamente, manter sua sobrevivência e competitividade. Entretanto, apenas investir na geração de novas ideias não é o suficiente, é preciso implementar uma maneira eficaz de transformar essas ideias em produtos. O Bunisess Insider (site de notícias sobre negócios fundado em 2009 que tem crescido rapidamente e ganhado credibilidade), traz informações sobre essa temática. Um dos artigos publicados “Innovation Isn’t Just About Brainstorming New Ideas” (Inovação não é apenas sobre brainstorming de novas ideias), que seria a necessidade da criação da cultura de inovação nas empresas como um requerimento básico a nível pessoal, com a criação de uma mentalidade inovadora. Muitas empresas de sucesso, como Google e 3M, reservam aos seus funcionários a opção de utilizar um percentual de suas horas de trabalho para se dedicarem a qualquer projeto que quiserem. A criação de um bom sistema que consiga valorizar as boas ideias e invenções e transformá-las em novos produtos e lançá-los ao mercado, é extremamente importante para que, além de recompensar seus criadores, também seja visível que as ideias percorrem o ciclo de processos de desenvolvimento e geram resultados, contribuindo para o aumento da motivação individual em criar ideias novas e apresentá-las para a empresa.

O Brasil possui muitos talentos em diversas áreas da ciência e a HEX, por meio desses projetos e iniciativas, tem um papel fundamental pois serve de exemplo para a boa utilização desse capital intelectual, fomentando o crescimento e a disseminação da cultura de inovação tecnológica na área das geotecnologias.

Comentários

1 Comentário

  1. Prezados, bom dia

    Também estou desenvolvendo pesquisa relacionada a detecção de óleo no mar por imagens de satélite e gostaria de saber quais são os dados auxiliares (meteoceanográficos) que o algoritmo suporta (formato) para realizar a eliminação de falsos positivos e quais destes dados vocês contemplam em sua pesquisa? Sabem se o algoritmo será disponibilizado pelo IBAMA?

    Grato!

    Gustavo Souza

DEIXE UMA RESPOSTA